LOBO-MARINHO ENCONTRADO NA PRAIA DO GUARAÚ NA JURÉIA

lobomarinho

Foto: Edson Silva


Dia 24 de agosto de 2018 apareceu na Praia do Guarau na Juréia em Peruibe, litoral Sul de São Paulo, um ilustre visitante um lobo-marinho.
Esta época do ano, inverno e primavera, estes animais migram pela nossas águas costeiras rumo ás regiões mais frias e ricas em alimento. O destino final deles é a região Sub-Antártica, e aqui é lugar de passagem para este destino.

Muitos indivíduos acabam cansados e debilitados, devido a extenuante viagem e param na costa para descansar.
A grande preocupação dos biólogos e veterinários que estudam estes animais é que as pessoas interfiram nesta condição natural e acabem prejudicando o bichinho.
As pessoas acham que o animal está morrendo e querem logo o devolver para a água ou dar comida a ele. Na verdade ele quer é ficar fora da água, pois é assim que descansam plenamente, as vezes por 1 ou 2 dias, até retornarem para o mar. Em relação á alimenta-los, os veterinários não recomendam porque são animais que podem facilmente ser contaminados com o contato humano. Além disso o lobo-marinho possui dentes afiados e pode morder quando incomodado causando sérios ferimentos.
Algumas pessoas pensam até em cobri-los com cobertor, mas estes animais entram em hipertermia á 35°C, ou seja, a água gelada é um alivio para eles.
A espécie encontrada é o lobo-marinho-do-peito-branco (Arctocephalus tropicalis) não tão comum na região. No Brasil não existem colonias de lobos-marinhos, quando encontrados geralmente estão sozinhos e desgarrados.
O animal permaneceu na praia por 2 dias e depois seguiu seu caminho… Boa sorte amiguinho.

CURIOSIDADES SOBRE OS LOBOS-MARINHOS
Existem cerca de 30 espécies de lobos-marinhos no mundo e curiosamente eles têm como ancestral o cão… Sim, os nossos cães… Incrível não!
Vivem cerca de 20 à 30 anos e o macho pode pesar até 150 kgs. Podem comer até 20 kg de peixe ou mais em 1 único dia, para isto tem que ser excelentes nadadores e o fazem com a ajuda de suas patas em forma de nadadeiras, as da frente impulsionam e as de trás funcionam como um leme.
Embora muito parecidos com as focas, os lobos-marinhos pertencem a outra família, a principal diferença entre eles é que possuem orelhas e as focas não. Outra diferença você vê na movimentação, os lobos-marinhos possuem mais maleabilidade nas patas, conseguem se locomover movimentando os membros e se apoia nas patas dianteiras, as focas não tem tanta desenvoltura mais se arrastando do que andando quando se locomovem por terra.

Texto: Lourdes Ventura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: